PERMACULTURA

PERMACULTURA
SEJA A MUDANÇA NO MUNDO!

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

PVC - PERIGO!

Perigos do uso do PVC – 31/07/2007
Muitas vezes vamos a locais que tem uma preocupação com o meio ambiente, e em construir soluções permanentes e nos deparamos com canos de PVC… ainda é pouco difundido pela mídia os riscos e reais perigos do uso deste material. Assim, este artigo retirado da página http://www.nossofuturoroubado.com.br/pvccontru.htm, vem auxiliar na difusão desta informações importantes na construção de uma vida permanente no planeta.
IMPACTOS AMBIENTAIS DO POLIVINIL CLORETO (PVC OU V)EM MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E EM ARQUITETURARELATO SUMÁRIO PARA “HEALTHY BUILDING NETWORK”
Rede da Construção Civil SaudávelJOE THORNTON, Ph.D
Para dispor do trabalho integral de 110 páginas contatar “Healthy Building Network” 2425 18thStreet, NW, Washington DC 2009-2039)
Sobre o autor
Joe Thornton, Ph.D., é pós-doutorado, cientista e pesquisador do Instituto da Terra e do Departamento de Ciências Biológicas da Universidade de Columbia/USA. Suas pesquisas estão focadas nas implicações políticas e sobre a saúde, em razão da poluição química global e na evolução molecular do sistema endócrino animal. Colou os graus de Ph.D., M.A. e M.Phil. em ciências biológicas na Universidade de Columbia e o B.A. na Universidade de Yale/USA.
É autor do livro “Pandora’s Poison: chlorine health, and a New Environmental Strategy/O veneno de Pandora: cloro, saúde e uma nova estratégia ambiental” (MIT Press, 2000). Depois de uma ação conjunta com a Universidade de Columbia, em 1995, em co-autoria com a American Public Healthy Association/Associação Americana de Saúde Pública, tem lutado pela eliminação do PVC em equipamentos e utensílios médicos devido seu comprometimento pela formação de dioxinas na incineração de resíduos hospitalares. Seus trabalhos vêm sendo publicados em numerosos periódicos científicos, entre eles: Proceedings of the National Academy of Sciences, Annual Review of Genomics and Human Genetics, Public Healthy Reports, Bioessays, Sistematic Biology e International Journal of Occupational and Environmental Health.
SUMÁRIO DOS OBJETIVOS
Nos últimos quarenta anos, a resina plástica -polivinil cloreto- (PVC) transformou-se no material de construção civil mais empregado. A produção global de PVC, também conhecido nos USA como vinyl, atinge atualmente um total de mais de 30 milhões de toneladas/ano. A maioria desta produção está dirigida diretamente para materiais de construção civil, mobiliário e aparelhos eletrônicos. A fabricação, a utilização e a disposição de PVC apresentam perigos substanciais e únicos tanto à saúde humana como ambiental. Através do mundo governos, empreendimentos e organizações científicas têm reconhecido os riscos trazidos pelo PVC. Em praticamente todas as nações européias, determinados empregos de PVC foram totalmente eliminados por razões ambientais. Já certos países têm programas ambiciosos para reduzir completamente qualquer uso. Um grande número de comunidades tem políticas de rejeição ao PVC e dezenas de organizações ligadas ao “green buildings” (eco-engenharia) estão construindo com mínima ou nula presença de PVC. Firmas industriais e comerciais anunciam medidas para reduzir o consumo de PVC e estão usando ou produzindo materiais alternativos numa ampla variedade de setores produtivos, incluindo materiais de construção.
Este texto discute os perigos do ciclo-de-vida do PVC e que estão estimulando este movimento em larga escala de eliminação de todos os produtos que contenham PVC.
- extraído do site: www.permear.org.br

Um comentário:

Cris CG disse...

Mas e aí? Vc sugere algum material melhor e mais resistente que o PVC para tais aplicações?
Estou estudando resinas plásticas para uso na indústria e seus impáctos ambientais, quero saber o que vc sugeriria.
Uma coisa é certa cheguei a conclusão de que para nós seres humanos não prejudicarmos mais a natureza deveremos cometer um suicídio coletivo, no entanto como isto é inviável, concluo que a melhor maneira é ser sustentável, desta forma irei escolher o modo de vida em que poderei ter conforto de forma que estarei usufruindo da natureza sem esgotar recusos naturais. A melhor maneira é a regra do RRR. E dentre todos os plásticos o menos prejudicial é o PCV, já que todos o são. O alumínio também é prejudicial a saúde humana, porém é utilizado na indústria alimentícia e de bebidas, quem garante que quando abrimos o recipiente o alimento não é contaminado? Andar de automóvel (carro, moto, ônibus etc) também prejudica a natureza...
O que vc sugere?